Como escolher um curso de idiomas – parte 3

Aulas individuais

O formato de aulas individuais permite que o professor trabalhe tópicos específicos demandados pelo aluno. É indicado para pessoas com grande urgência ou com dificuldades de horários. Pessoas com facilidade ou dificuldades de aprendizado também são muito beneficiadas pelo acompanhamento individualizado, pois poderão caminhar no seu ritmo.

Nas aulas individuais, o professor fica inteiramente dedicado ao aluno, lapidando cada aresta, tirando suas dúvidas no ato, adaptando o ritmo e o conteúdo a forma de aprendizado.

Apesar de limitar algumas atividades de conversação, as aulas individuais apresentam um ritmo de aprendizagem maior que as aulas em grupo. Imagine uma aula de 1 hora onde 6 alunos falem por somente 5 minutos cada. Somados, os alunos consumiram 30 minutos. Note que metade da aula foi usada e provavelmente não tenha sido devidamente aproveitada individualmente, pois a carga individual de fala foi ínfima. Na aula individual isso não ocorre, pois o aluno fala e ouve na mesma medida.

Geralmente, alunos de aulas particulares podem fazer menos horas de aula e ter o mesmo rendimento de um aluno de turmas grandes, pois sua experiência com o idioma será mais intensa, mais marcante.

Contudo, caso opte por contratar um professor particular, sem o intermédio de uma escola, é importante verificar a formação do professor e seu comprometimento profissional. Infelizmente, há pessoas que apenas por terem morado fora algum tempo, se julgam habilitadas para lecionar, o que é um tremendo engano. Um professor por formação aplica conhecimentos de didática fundamentais, além de dominar as normas cultas da língua. A vivência no exterior, sem dúvida é importante, porém a formação acadêmica e experiência em sala de aula também são imprescindíveis.

O que está esperando para estudar um idioma de forma personalizada? Aulas particulares de espanhol em Curitiba.

Leia também ‘Como escolher um idioma’ – Parte 2 e Parte 4